segunda-feira, 18 de julho de 2011

Coluna: Vladimir Nunes - A crise dos EUA e seu Programa Espacial


Com uma dívida titânica que chega à casa dos trilhões, EUA põem o mundo na corda bamba de sua economia. Cancelamento do Programa Espacial Norte-Americano é a prova primária.

Como todos viram nos telejornais e matérias da internet ao redor do globo, no início deste mês o ônibus espacial Atlantis realizou a última viagem ao espaço por parte dos norte-americanos, que resolveram encerrar seu polêmico programa espacial. A razão de tal feito é a dívida assombrosa que assombra os bolsos do "Tio Sam" e ameaça a economia de todo o globo com um possível "calote monstruoso".

Opiniões à parte, o fato é que o cancelamento do programa espacial mais bem sucedido da história deste pequeno planeta azul é absolutamente ridículo! Deveria haver uma redução não nas pesquisas espaciais, mas na execrável indústria bélica dos Estados Unidos, cujos gastos anuais ultrapassam 329 bilhões de dólares. Tal quantia é amplamente utilizada na exploração de recursos de países subdesenvolvidos e no tormento dantesco a civis do Oriente Médio, disfarçada na falácia da caça a "terroristas" já dizimados.

O que é mais cômico nesta história, é que os EUA passaram todo o período da Guerra Fria tentando superar a antiga URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) na corrida espacial, e hoje, para mandar novos astronautas ao espaço, terá que pedir uma "pequena" carona à sua antiga rival...

Vivemos numa gigantesca galáxia de 400 bilhões de estrelas, e cada estrela possui um sistema planetário na maioria das vezes semelhante ao nosso, ou seja: é óbvio que não estamos sozinhos no universo, e o cancelamento do programa espacial significa cessar a busca incessante pela verdade; abnegar a possibilidade de compreender o verdadeiro sentido de nossa existência, e arquivar milênios de pesquisa de nossos antepassados, que há muito contemplavam o firmamento tentando paralelamente compreender os seus mistérios.

Como disse Carl Sagan, famoso cientista e astrônomo do século XX: "Somos todos descendentes de astrônomos". Quiçá estivesse ele ainda entre nós, apoiaria a extensa onda de protestos de todos, devido ao abandono de um dos estudos mais significativos da história humana por parte da maior potência mundial.

2 comentários:

Anônimo disse...

quando vão começar as inscrição para o cpm,pra o ano 2012.

Paulo Henrique Laureano disse...

Acharam algo muito cabulozo que poderia levar a humanidadw a a extinção! !!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...